Arquivo da tag: tempos radiante

O GRUPO AERO ESTÁ DE VOLTA EM SEU AERO WILLYS

O Grupo Aero despontou para o sucesso em 1981.

O Grupo Aero despontou para o sucesso em 1981.

O Grupo Aero, “o grupo despontou para o sucesso em 1981” tem presença diária na programação musical das rádios Radiante Recreio , Recreio Minas e Tempos Radiante há algumas semanas. A escolha de duas músicas AERO WILLYS ( de Agenor L.de Andrade ) e HIPOTECARAM O BRASIL ( DE Emanuel Messias e Djê) entraram na lista preferencial do criador de TEMPOS RADIANTE por que entrou na pesquisa feita pelo Marco de Freitas por que como as outras tinha tudo a ver com o lema do projeto e assim, por marcar uma época ( TEMPOS ) e por ter ficado como ícone reluzente ( RADIANTE ) merece ser agora divulgada com todos os detalhes de sua carreira , sobressaindo o que foi e ainda,  por que não dizer , é o carro chefe de todo o trabalho desse grupo maravilhosos formado por Emanuel Messias, Agenor Ladeira, Rafael, Chiquinho, Djê, Osmar e Luiz Paulo. Portanto em breve esse trabalho será ainda mais divulgado nos programas Momentos Marcantes de Tempos Radiante e em Shows de Eventos de um Ano Radiante. É só acompanhar a programação das rádios web. Pra dar início a divulgação , segue um trecho da reportagem do blog do Elias Júnio , NOTÍCIAS DE CATAGUASES.

“… O  GRUPO AERO surgiu em 1981, em Cataguases, voltado exclusivamente para a MPB.  Seus músicos: Emanuel Messias, Agenor Ladeira, Rafael, Chiquinho, Djê, Osmar e Luiz Paulo, se reuniram para tocar em quermesses e festas particulares. O primeiro show em público, aconteceu na Praça Rui Barbosa, em Cataguases, no mês de outubro. Numa época em que o ritmo do forró e baião, comandado por Alceu Valença, Elba Ramalho, entre outros, alcançava os primeiros lugares nas paradas de rádios do todo o País., o grupo conseguir se firmar no cenário musical, conquistando muitos fãs.

A formação do GRUPO AERO, se deu graças ao companheIrismo dos músicos integrantes  onde a vontade de mostrar em equipe, os trabalhos individuais de cada um fizessem com que o Rafael e Djê, cantassem músicas de Agenor e Emanuel; Osmar, com sua mão amiga, corrigia os defeitos pra que as notas do Violão de Emanuel brotassem com mais sensibilidade; Chiquinho com seu Atabaque cantava e fazia o vocal; Agenor na Sanfona fazia o “duo” de solos com Luiz Paulo na Guitarra. Não deu outra: sucesso total.” (  9 de outubro de 2011 )

Reportagem completa em NOTÍCIAS DE CATAGUASES